Autor do gol da Macaca no último domingo, Léo Gamalho enfatiza que tempo antes da próxima partida tem de ser usado para consertar problemas: “Temos de ser melhores e honrar a camisa”

Foto:PontePress/FábioLeoni

Recém-chegado à Ponte Preta, o camisa 9 Léo Gamalho fez gol logo na estreia como titular, no último domingo, contra o Atlético-MG. Infelizmente, porém, balançar as redes não foi o suficiente, já que a Macaca acabou tomando a virada na partida. Na opinião do atacante, o elenco terá que aproveitar o período mais longo sem jogos   a equipe volta a campo em 9 de setembro contra o São Paulo, no Morumbi – para se aperfeiçoar e não cometer erros como os que levaram à derrota em casa.

 “Não fico feliz só em fazer gol, fico feliz em vencer. Então, claro que pra mim foi uma emoção grande estrear e marcar  gol pela Ponte, será uma lembrança que guardarei com carinho, mas todos nós ficamos chateados com o resultado, sabemos da revolta da torcida e nós também sentimos isso, ficamos tristes ainda mais pelo jeito que aconteceu, tomar virada é muito ruim. Nosso  alento é que temos bastante tempo para trabalhar agora e pode consertar as coisas para o próximo jogo”, afirma.

Gamalho deixa nas mãos de Kleina definir sobre uma possível titularidade para a próxima partida, e endossa as palavras do treinador sobre os jogadores que entrarem em campo terem de fazer de tudo para agarrarem a chance dada. “O Kleina é nosso comandante e se ele acha que alguém não está correspondendo cabe a ele tomar as atitudes necessárias para corrigir, mas concordo que é importante que nós atletas realmente aproveitemos as oportunidades: temos de ser melhores e  e honrar a camisa, cada um tem que trabalhar para oferecer o seu melhor pela Ponte”, ressalta.

Sobre a última partida em si, o atacante faz uma análise. “Teve coisas boas contra o Atlético-MG, terminamos primeiro tempo na frente, a questão é que eles se superaram do meio para o final e isso nos complicou. Temos que tirar um aprendizado da última partida, temos atletas experientes e eles serão importantes nesse processo, mas não temos que pensar mais no Atlético e sim no São Paulo: nada de ficar remoendo e sim aprender com o que passou e seguir em frente”, acredita.

O jogador reforça que o período mais longo sem jogos será importante inclusive para a situação particular dele. “Com o tempo a gente vai pegar mais conjunto e antes de vir pra Ponte, do elenco aqui só joguei com o Marllon, estou conhecendo plantel. Além disso, tivemos jogadores que não atuaram neste jogoe voltarão, então vamos nos entrosar mais nestas semanas, fazer como fica melhor”, diz.

Ele completa falando da situação do time na tabela. “Claro que seria melhor ter este tempo se estivéssemos vindo de vitória, se tivéssemos vencido chegaríamos a 30 pontos e era outro cenário, mas como sofremos uma derrota temos que aproveitar ainda mais os treinamentos. Nossa equipe está numa situação que não chega a ser delicada, mas preocupa, contudo temos totais condições de reverter”, conclui.

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS