Auf gehts, Ponte ! Integrantes de programa de cidadania em Campinas, estrangeiros “pés quentes” invadiram o Majestoso no último domingo…e estarão presentes de novo no jogo contra o Atlético-MG

Eles vieram do Japão, da Irlanda, Canadá, Eslováquia, Singapura, Vietnã, Alemanha, Paquistão, Coréia e China. Em comum têm pelo menos duas vontades: a de atuar na resolução de desafios sociais, econômicos e ambientais e a de ver de perto uma partida de futebol no Brasil. E a segunda vontade foi satisfeita no último domingo, quando o grupo de  funcionários da IBM  que participa da 22ª edição do Corporate Service Corps (CSC), programa global de cidadania corporativa, esteve no Majestoso para ver a Macaca vencer o Botafogo por 2 a 1 (e eles até criaram os gritos de guerra para torcer em suas línguas nativas, veja no final desta matéria).

“Foi ótimo e uma das minhas maiores memórias do Brasil. Meus amigos dizem que não faz sentido vir para cá e não ir em um jogo de futebol, e eu posso dizer que fui! O jogo foi bom e consegui um autógrafo do Sheik: eu sou japonesa e ele jogou na liga japonesa, então tenho orgulho por ele e agradeço muito a oportunidade de ir ao jogo”, diz Akiyo Takashima.

“Para mim foi fantástico estar no Moisés Lucarreli torcendo pela Ponte preta”, exclama o irlandês Alan Cherubini. Já o canadense Anton McConville, que é fã de futebol, diz que a experiência foi inesquecível. “Foi incrível poder ver a sala de troféus e conhecer os atletas antes do jogo. O lugar onde estávamos sentados tinha uma visão perfeita da ação em campo e os torcedores da Ponte nos receberam como parte do estádio. Ganhamos com um gol espetacular, foi um dia inesquecível”, relembra.

Já a eslovaca Eva Kovacova diz que até esqueceu que estava chovendo. “Que domingo! Esquecemos completamente da chuva quando conhecemos os jogadores pessoalmente e fiquei impressionada como o treinador Kleina e o Emerson Sheik foram tão amigáveis, conversando conosco e nos dando autógrafos nas nossas novas camisas de futebol. Foi uma honra fazer parte do jogo”, diz.

A singapuriana Karen Kue, por sua vez, diz que não pode agradecer o suficiente a Ponte Preta por ter proporcionado a ela uma experiência tão única.  “Foi a primeira vez na vida que assisti a um jogo de futebol ao vivo, então para mim essa experiência foi especial e inesquecível. Amei cada pedacinho: ver os jogadores fora e dentro do campo, ver o quanto a torcida é apaixonada, mesmo debaixo de chuva e frio, e experimentar o amor do brasileiro pelo jogo e a hospitalidade e gentileza que recebemos. É uma grande honra e me sinto gratíssima pela oportunidade”, salienta.

Para o vietnamita Nguyen Thuy Thi, a paixão do torcedor também se sobressaiu. “Tive grandes momentos com os entusiastas brasileiros no domingo. Estou completamente convencido e impressionado pelo amor deles ao futebol: eu amo o Brasil e as pessoas daqui”, afirma. Para o alemão Pascal Wagner, o jogo foi definitivamente um dos pontos altos da vinda ao Brasil. “Foi ótimo ver o espírito e a paixão do futebol brasileiro, os lugares onde ficamos eram muito legais e a experiência de encontrar e saudar os jogadores antes do jogo foi única. E como a Ponte ganhou, acho que trouxemos sorte”, brinca.

Para a paquistanesa Rabia Rafiq, o jogo também foi o primeiro que ela assistiu ao vivo – até então, as partidas se resumiam à televisão. “Tenho fãs de futebol na família e sempre torcemos juntos. Estando longe de casa, essa experiência me lembrou da minha família e me trouxe conforto de estar junto aos amigos que são como uma família no Brasil. Conhecer os jogadores, estar em lugares tão bons para ver o jogo, pegar autógrafos e fotos com Sheik…tudo foi ótimo, não poderia pedir por uma primeira vez melhor!”

A coreana Seulun Sue Sung também fez sua estreia em um estádio no Majestoso e diz ter adorado. “Eu realmente gostei de vero futebol brasileiro e a torcida é tão entusiasmada. Os dois gols do Sheik, em especial, foram fantásticos! Agradeço muito à Ponte Preta e ao pessoa da IMA por proporcionarem as melhores lembranças que levarei do Brasil. “ . Por fim, a chinesa Yuxiuan Liu dá seu veredito: “A experiência de torcer pela Ponte no Estádio Moisés Lucarelli foi inigualável”, conclui.

Avaliando a visita dos estrangeiros, que ocorreu graças a um contato entre Ponte Preta e a Informática dos Municípios Associados (IMA), o presidente alvinegro Vanderlei Pereira enfatiza a importância deste tipo de ação. “Em primeiro lugar são pessoas que estão trabalhando em busca de soluções para problemas mundiais, de maneira cidadã, e receber este carinho, ter esta experiência, é algo muito merecido. Além disso, a marca Ponte Preta se internacionaliza cada vez mais a cada ano e pela reação deles estou certo que, desde o último domingo, temos novos torcedores em dez outros países do mundo”, diz.

Neste domingo, quando a Ponte joga contra o Atlético-MG, mais uma vez haverá uma miríade de sotaques e idiomas nas arquibancadas: um novo grupo de estrangeiros que participa do 22ª edição do Corporate Service Corps (CSC) irá ver a partida. O CSC é um programa global de cidadania corporativa da IBM que seleciona funcionários da empresa em todo o mundo para atuar na resolução de desafios sociais, econômicos e ambientais em projetos que integram planos de crescimento econômico, gestão de processos e tecnologia em organizações.  Em Campinas, os voluntários estão desenvolvendo projetos com a Secretaria Municipal do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; CEASA; IMA e CAMPC (Centro de Aprendizagem e Mobilização pela Cidadania).

Gritos de guerra

A pedido da Ponte Preta, os mais novos torcedores internacionais da Macaca mandaram pra gente os gritos de guerra que criaram para apoiar o time em campo nas suas línguas nativas. E alguns deles mandaram em sua escrita nativa também…

Alemanha: “Auf gehts Ponte!”

Canadá: “Go, Ponte, Go!”

China: 奔跑吧!加油吧!迎接胜利吧!

Coreia: 아자 아자 폰테 프레타, 화이팅!! (Ah-ja Ah-ja Ponte Preta, pighting!)

Eslováquia: “Pome Ponte Preta!”

Irlanda: “There's only one Ponte Preta, one Ponte Preta, we're walking along, singing a song, walking in a Ponte wonderland!!! “

Japão:  頑張れ、ポンタ!

Paquistão: گو پونٹے گو

Singapura: “Panalo ang Ponte Preta” (tradução: Ponte Preta é a vencedora)

Vietnan: “Cố lên Ponte!”

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS