Para Juninho, que valoriza mais um ponto conquistado pela Macaca fora de casa, resultado de empate entre Ponte e Avaí foi justo

Foto: Jamira Furlani

A Ponte Preta volta na tarde desta segunda (3) para Campinas e o  auxiliar técnico Juninho, que ontem comandou a Macaca em Florianópolis no lugar do treinador Gilson Kleina, valoriza o empate em 0 a 0 conquistado em Florianópolis/SC. Para o treinador, o resultado foi justo, ainda que a Ponte tenha apresentado condições de sair vitoriosa.

“Tivemos desfalques importantes para o jogo de ontem, estávamos sem cinco titulares, sem mencionar que jogamos na quinta-feira e o Avaí descansou. Ainda assim, foi um jogo bem páreo. O Avaí vinha de uma vitória importante contra o Botafogo, fora de casa. Um time empolgado. E mesmo assim impusemos nosso ritmo, tivemos chances de ganhar o jogo no primeiro tempo e no segundo tempo”, pontua.

Juninho enfatiza que foi um jogo bem igual. “Estava vendo os números e eles tiveram 48% de posse de bola e nós, 52%. Eles tiveram quatro chances de gol, assim como a nossa equipe, fizemos 15 cruzamentos e eles 14. Acho que é um ponto importantíssimo o que ganhamos em Florianópolis”, explica o auxiliar.

Juninho reforça que enfrentar o Avaí na Ressacada é muito difícil e que a equipe foi aplicada e teve méritos na conquista de mais um ponto. “Eles estão na zona de rebaixamento, mas ganharam do Botafogo no Rio de Janeiro. Tem que ser inteligente para jogarmos contra adversário em dificuldade. Jogar na casa do Avaí é muito difícil, o time deles usa muita bola parada, tem muita disposição. Em momento nenhum viemos aqui achando que teríamos um jogo fácil. Tanto que na preleção eu disse aos atletas que se nós não competíssemos, nós não levaríamos o ponto. E os atletas competiram até o final”, ressalta.

O auxiliar também conta sobre a não-escalação de Élton e Nino Paraíba, que tem sido titulares da equipe. “O Élton e o Nino vêm de sequencia grande de jogos. Tivemos nove partidas em um mês. Se não déssemos uma poupada, eles iam se contundir e ficar um mês ou quarenta dias fora. É necessário esse revezamento. O Palmeiras, que tem um elenco muito grande, faz isso, assim como o Botafogo e o Corinthians, que tem elencos grandes e com qualidade, pouparam. E nós também temos um elenco qualificado e é importante revezar, se não perdemos o atleta.”

Juninho destaca que a Ponte terá agora uma semana cheia para treinos, antes de enfrentar o Corinthians, no sábado (8). “O Cajá, o Rodrigo, o Emerson, o Nino, o Élton e o Lucca, que ficou fora da Sul-Americana, vão ter tempo para se recuperar nessa semana e com isso o rendimento é bem maior. Com a semana cheia poderemos treinar, algo que é impossível com jogos de meio e fim de semana em sequência. Vamos treinar finalização, cruzamento e podem ter certeza que o rendimento do pessoal vai melhorar”, completa.

 

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS