11 de agosto de 2014: 114 anos de história e igualdade ! Parabéns, Ponte Preta!

 

Os meninos do Colégio Culto à Ciência que naquele longínquo 11 de agosto de 1900 fundaram a Associação Atlética Ponte Preta adoravam futebol e provavelmente nunca poderiam imaginar que o clube que fundaram naquele dia viveria e despertaria paixões imensas por mais de um século. Hoje, 11 de agosto de 2014, a Macaca mais querida do Brasil completa 114 anos de existência, com orgulho de ser o primeiro time de futebol do Brasil fundado como tal e em funcionamento ininterrupto, bem como a primeira democracia racial do futebol brasileiro.

Afinal, no time de Campinas nunca houve discriminação, ao contrário do que ocorria por todo o Brasil nas equipes esportivas. Já no primeiro elenco que usou o manto sagrado alvinegro, lá estava o meia Miguel do Carmo, nascido em Jundiaí e fiscal da Companhia Paulista de Estradas de Ferro.  Migué, como era conhecido, defendeu as cores alvinegras até 1904, quando se mudou da cidade. Deixou Campinas e entrou para a história como o primeiro negro a jogar futebol em um time profissional. História que foi reconhecida na comemoração oficial de aniversário, realizada na noite da última sexta (9) na Sociedade Hípica com mais de mil pessoas presentes.

O filho dele, seu Geraldo, de 87 anos, subiu ao palco para receber o título de cidadão pontepretano em memória do pai –a honraria é anualmente concedida a pessoas e instituições que enlevam o nome da Ponte Preta ou prestam serviços relevantes ao time. Não há dúvida de que Migué do Carmo fez ambos.

Um vídeo sobre a história de igualdade na equipe – que você confere no alto desta página –  foi exibido antes do novo cidadão alvinegro subir ao palco e emocionar os presentes. “Boa noite, ponte Preta, eu sou Geraldo, filho do Miguel, muito obrigado”, disse Geraldo, de maneira humilde e sob uma ininterrupta salva de palmas ao receber a placa das mãos do conselheiro Tagino Alves dos Santos.

Também recebeu o título, entregue pelo presidente de honra Sérgio Carnielli e pelo diretor social Giovanni Dimarzio, a torcedora Ivelise Poli Barea. Dona Ive, como é conhecida, começou a freqüentar o Majestoso em 1976, quando conheceu o marido Guilherme, acompanhando o time em qualquer situação. Quando ele se foi, em 2008, ela continuou pagando o torcedor camisa 10 e cadeiras na vitalícia de ambos, afinal, do céu também se torce para Ponte Preta.

Carnielli cumprimentou efusivamente dona Ive, que classificou como uma torcedora exemplar e exemplo do amor do torcedor pela Macaca, e também falou sobre o momento que a instituição vive. “Iniciamos a semana do aniversário com o prefeito assinando um projeto que, se aprovado pela Câmara, possibilitará que iniciemos nossa Arena, o complexo que garantirá um futuro brilhante para a Ponte Preta”, pontuou.

O ex-dirigente fez questão ainda de publicamente apoiar o presidente Márcio Della Volpe, para dar fim em definitivo a rumores de que haveria divergências entre ambos. “O Márcio, toda a diretoria dele e o trabalho que estão fazendo têm o meu apoio. Estamos juntos e não há divergência alguma”, enfatizou, também sendo ovacionado.

Dicá, Gigena e Sul Americana

O último título de cidadão pontepretano da noite foi dado à Fox Sports. O presidente Márcio Della Volpe subiu ao palco ao lado de Dicá e do empresário Paulo Skaf – que concorre ao governo do estado de São Paulo (o governador e candidato à reeleição Geraldo Alckmin, bem como o prefeito Jonas Donizette, também haviam confirmado presença, mas acabaram se ausentando por uma mudança de planos de última hora).

“No ano de 2013 a Ponte Preta levou, com muito orgulho, seu nome e o nome da cidade de Campinas para toda a América do Sul e, mais ainda, para o restante do mundo. Isso ocorreu não só pelo futebol demonstrado em campo pela equipe – que derrotou favoritos como São Paulo e Vélez Sarsfield – como também pela mídia,que cobriu amplamente a participação alvinegra na competição. Dentro da cobertura realizada, uma foi elogiada demais pelo torcedor pontepretano, pelo espaço, atenção e tratamento jornalístico dado à Ponte Preta. É por isso que damos este prêmio à Fox e mostraremos no telão um pouco do porquê eles merecem esse reconhecimento”, disse o presidente Márcio Della Volpe, sendo seguido por um vídeo de grandes momentos da Macaca na emissora.

A mestre de cerimônia Renata Cordeiro recebeu a placa em nome da emissora e ressaltou a grandeza da Ponte Preta. “Como dissemos várias vezes a Ponte Preta foi o Brasil na Sul Americana e como representou bem nosso país. Um time que tem essa torcida apaixonada, essa história riquíssima, merece muito mais”, ressaltou.

O presidente Della Volpe então pegou o microfone e, de surpresa, convocou os presentes a uma homenagem ao eterno camisa 10 Dicá. “Quero que todos aqui saibam que o Dicá fez muito pela Ponte em campo e agora, na prefeitura, está fazendo muito também fora de campo. O que ele fez pessoalmente pelo nosso CT, por exemplo, quando da vinda de Portugal, foi um trabalho excepcional. Hoje e sempre, Dicá é dez para a Ponte Preta”, elogiou.

Seguiram-se então vários minutos com um coro de mais de mil vozes gritando “Olê, olé, olê olá, Dicá! Dicá!”. Ao final deles, emocionado e com modéstia, Dica se manifestou. “Fico muito feliz por esse carinho e o que eu fiz pela Ponte Preta, fiz com o coração. Prciso dizer que a Ponte Preta também fez muito por mim”, afirmou.

O presidente Della Volpe também chamou ao palco o ex-atacante e herói do dérbi Dario Gigena, que estava presente na comemoração, e foi recebido com gritos de guerra alusivos à vitória garantida por ele no inesquecível dérbi em que ele marcou três gols no campo do adversário. Em portunhol, Gigena agradeceu o carinho e ressaltou que a Ponte Preta está sempre em seu coração e alma.

Brindes e festa

Depois disso foram sorteados brindes – entre os quais o Renault Clio 0 KM (você fica sabendo mais sobre o sortudo que ganhou o carro em breve aqui no site) – e, depois d servido o jantar, a noite foi animada por Neguinho da Beija Flor. Por volta da uma hora da manhã de domingp, toda a diretoria subiu ao palco – acompanhada também por diversos vereadores (estiveram na festa Luiz Cirilo, Marcos Bernardelli, Vermelho, Carlinhos Camelô, Edison Ribeiro e Jorge Schneider, entre outros) e deputados (os federais Guilherme Campos e Gustavo Petta, bem como a estadual Célia Leão, marcaram presença).

Foi hora então do tradicional “parabéns a você” e do hino alvinegro, com muito entusiasmo. E a noite ainda demoraria a terminar: a dupla de sertanejo universitário Otávio e Raphael ainda subiu ao palco e animou os presentes pela madrugada do Dia dos Pais afora. A festa acabou no domingo, mas hoje ainda é dia de comemorar, afinal hoje é dia 11,  data na qual há 114 anos surgia em Campinas o primeiro time do Brasil! Parabéns, amada Ponte Preta, orgulho de nossa terra!

 

 

(Nota da redação: acompanham este texto fotos feitas por celular pela PontePress e que alimentaram as redes sociais na noite do evento. Em breve estaremos divulgando as fotos oficiais do evento, em alta qualidade)

 

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS