Craque das passarelas, mestre sala da Ponte Preta Amor Maior se prepara para carregar a bandeira de seu time do coração com muito samba no pé

Publicado em: 13/02/2015


Crédito obrigatório parareprodução da foto:
PontePress

 

Carnaval e futebol são duas paixões dos brasileiros reconhecidas no mundo todo. Se muitas pessoas aproveitam as duas atividades separadamente, existem algumas que conseguem conciliar as duas paixões. É o caso de Edney Aparecido Vicente, de 44 anos, que trabalha como vigilante de monitoramento em Campinas, é pontepretano de coração e ainda carrega a bandeira alvinegra como mestre sala da escola de samba Ponte Preta Amor Maior.


“O poder de representar a Ponte é ser o guardião de uma poderosa bandeira que me deram a confiança de carregar. O amor pela Ponte Preta vem desde que eu cheguei à Campinas trinta anos atrás, vi um jogo dela pela primeira vez e me apaixonei. Aí, com o samba no pé, foi juntar a fome com a vontade de comer”, diz Edney.


Natural de Sorocaba e vindo de uma família com pai, mãe e irmãos sambistas, ele começou a desfilar em uma escola de samba de sua cidade natal. Já em Campinas, Edney participou do primeiro desfile do grupo alvinegro ainda como bloco, da fundação da GRES Ponte Preta Amor Maior em 1999, do acesso ao grupo especial e tem contrato com a escola até 2020.


“Como eu trabalho dia sim e outro não, consigo ter tempo livre para correr com as coisas do carnaval. Além disso, minha empresa sempre me dá férias neste período justamente para poder participar sem problemas. Tenho alguns patrocinadores e a empresa em que trabalho como vigilante é um deles”, conta Edney.


Neste ano, a Ponte Preta Amor Maior vai fechar os desfiles em Campinas como última escola da segunda-feira (16) com o samba enredo “Mar... A fonte da vida, o alimento, o mistério e o fascínio” de composição de Edson Jóia. Para Edney, além da alegria por desfilar carregando a bandeira do time de coração na avenida, ele se prepara para receber outra grande homenagem.


“A critica especializada vai me premiar com o prêmio de fenômeno das passarelas e isso me deixa muito contente e emocionado. É bom ter seu trabalho reconhecido, principalmente porque dizem que nunca existiu um mestre sala tão completo assim em Campinas e deverá demorar muito para aparecer outro. Amo a Ponte Preta duas vezes, no campo de futebol e no desfile de samba, fico muito honrado em defender esses dois pavilhões.”


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais