TC10+

Notícias

Notícias > Brigatti lamenta derrota e cobra equipe com postura da etapa final para se reabilitar no próximo jogo, para o qual Ponte já viaja na segunda
  • Tamanho da Letra
  • A+
  • A-
  • Imprimir

Brigatti lamenta derrota e cobra equipe com postura da etapa final para se reabilitar no próximo jogo, para o qual Ponte já viaja na segunda

Publicado em: 19/03/2017

Foto:PontePress/FábioLeoni

O técnico interino João Brigatti não escondeu a frustração após o resultado adverso de 2 a 1, diante do Novorizontino, na noite desse sábado (18). Com o placar, a Ponte continuou na liderança do grupo (o Mirassol perdeu e se mantém em segundo), mas pode ser ultrapassada pelo Santos se o time do litoral vencer hoje.  Para o treinador, a equipe se perdeu ao longo do primeiro tempo e, apesar de ter entrado com uma postura diferente na segunda etapa, não conseguiu reverter o placar ao seu favor.

“Não é fácil perder. Falo de cabeça quente, mas temos que tocar em frente. Começamos bem a partida, dominando e conversei com eles no intervalo sobre o porquê de nos perdermos tanto na marcação de meio de campo e da nossa defesa. Jogávamos para frente e o adversário, muito bem postado pelas laterais, fechou muito os nosso lados, onde não conseguíamos jogar e sempre tomávamos os contra-ataques nas costas, entre nossos dois volantes”, analisa o treinador.

Ele vai além: “Se não fosse o Aranha já teríamos perdido o jogo no primeiro tempo. Enalteço o adversário, que veio com uma postura muito forte, principalmente na marcação e nos contra-ataques. Eles sabem como joga a Ponte Preta aqui, que nós vamos fazer sempre essa marcação em cima. Mas não foi falta de empenho, nem de motivação e vontade dos jogadores. A Ponte se perdeu na marcação, principalmente na saída de bola, não encaixamos contra-ataques e por isso tomamos sufoco no primeiro tempo.”

Brigatti destaca as orientações que fez no intervalo e a mudança de atitude no segundo tempo. “Fechamos totalmente nossa defesa e pedimos principalmente para mudar de postura! A Ponte não é aquilo, estávamos aceitando a marcação do adversário, não jogando e nos perdendo. Viemos para o segundo tempo e sofremos um gol que bateu no nosso zagueiro e enganou o Aranha, depois eles não tiveram mais chances reais. Fizemos a troca logo após o gol, porque demos uma chacoalhada no intervalo e tínhamos que esperar para ver a conduta dos jogadores”, diz.

Brigatti avalia que mexeu corretamente na equipe. “As mudanças, a meu ver, foram bem feitas, melhorou o rendimento do time. Conseguimos o gol, poderíamos ter feito mais, e temos que enaltecer a noite do goleiro adversário, que foi fantástica. Tem aqueles dias que nada acontece. Mas temos que enaltecer o segundo tempo da Ponte Preta, essa que é a cara da equipe. No primeiro tempo a torcida vaiou o time e no segundo saímos aplaudidos”, ressalta.

O técnico reforça que o foco já tem que ser a próxima partida. “Perdemos uma excelente oportunidade de abrir quatro pontos do Mirassol, mas infelizmente tem dias que não dá certo. Mas temos que pensar para frente. Nosso foco é o Santo André. Tem treino nesse domingo, já viajamos na segunda-feira e sempre vamos buscar o primeiro lugar. Vamos tentar a reabilitação”, afirma Brigatti, que espera dificuldades contra o time do ABC.

“O Santo André envolveu muito o Mirassol. Teve várias oportunidades de gol e temos que nos preparar muito. É uma equipe em ascensão, teve dois resultados positivos com o novo treinador e será muito difícil. Mas o importante é nós nos preparamos e ter a postura que tivemos no segundo tempo desse sábado para vencer a partida!”, completa.

< Voltar

Outras Notícias

SMS Receba promoções e resultados
Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter