Ponte passa semana fora e Nathan dá a linha: “Fizemos grande resultado contra o Náutico, mas não podemos sentar em cima: temos que fazer um bom jogo na quarta pela Copa e depois voltamos a pensar no Brasileiro”

Publicado em: 16/04/2018


Foto:PontePress

A Ponte preta seguiu nesta terça (16) para Recife, onde irá enfrentar o Náutico na noite de quarta-feira em busca da consolidação da vaga para a próxima etapa da Copa do Brasil.  De lá, a Macaca já seguirá para Criciúma,  onde enfrentará os donos da casa no sábado. Na prática, a Macaca assará praticamente toda a semana fora de Campinas, algo pouco comum até agora.

“Será uma rotina diferente, com a qual não estamos acostumados. Então temos que ficar bem atentos não só à parte técnica e tática, mas cuidar muito de sono, descansar e se alimentar bem para estarmos fisicamente apto para fazer duas grandes partidas. Vamos para Recife e depois a Criciúma para fazer dois grandes jogos, primeiro atrás da classificação contra o Náutico e depois de uma vitória no Sul pra somar pontos no Brasileiro”, diz o zagueiro Nathan.

Ele acrescenta que a derrota contra o Paysandu, no sábado, não deve estar em foco no momento. “Perdemos, mas foi nossa primeira rodada no Brasileiro e temos mais 37 rodadas pela frente: agora temos que  mudar a chave. Fizemos um grande resultado em casa pela Copa do Brasil, mas não podemos sentar em cima dele. Temos que fazer um bom jogo na quarta e depois voltamos a pensar no Brasileiro de novo para conquistarmos os primeiros três pontos naquela competição.”

Para Nathan, a Ponte precisa manter o bom padrão de jogo que apresentou no primeiro confronto contra o Náutico. “Temos que ter a mesma postura de jogar, de atacar, de defender. Não podemos mudar tanto de um jogo para o outro, mesmo que em diferentes campeonatos. Temos que fazer jogos equilibrados e vamos ver o que o professor vai nos passar para atingir este equilíbrio. O Doriva ainda não detalhou estratégia, mas dentro do grupo já prevemos um jogo difícil, porém é como eu disse, fizemos resultado em casa e não podemos sentar em cima dele. Temos que fazer um grande jogo para buscar nossa classificação”, salienta.

Para finalizar, o atleta – que chegou à Macaca como zagueiro, mas atuou algumas vezes no Paulista como volante – esclarece que não tem uma posição favorita. “Não tenho que gostar mais, estou apto às duas posições. Tive sequência boa como volante e agora o Doriva me optou por me colocar na zaga, porém onde ele optar por mim eu farei meu papel, farei meu melhor”, conclui.

 


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais